Política de cookies

A Ricoh utiliza ferramentas de recolha de dados, como cookies, para lhe proporcionar uma melhor experiência ao utilizar este site. Aprenda como alterar estas definições e obtenha mais informações sobre cookies aqui.

Estudo revela que empresas podem perder talentos se não estiverem preparadas para o teletrabalho

Mais de um quarto dos colaboradores europeus de pequenas empresas mudariam de emprego para um empresa melhor preparada para o teletrabalho, segundo um estudo realizado pela Ricoh

Porto, 14 de outubro de 2020 – De acordo com um novo estudo realizado pela Ricoh Europa, as pequenas empresas europeias têm 42% mais probabilidade do que as grandes empresas de perder colaboradores devido a frustrações tecnológicas relacionadas com o teletrabalho.

À medida que os proprietários de pequenas empresas continuam a recuperar-se dos efeitos da pandemia global, os trabalhadores esperam que o empregador ofereça uma abordagem mista moderna de como e onde trabalham. Este novo estudo, baseado na opinião de 1300 colaboradores de escritório europeus, revela que 27% dos trabalhadores de pequenas empresas estão a pensar mudar de emprego. O estudo também conclui que:

  • 69% afirmam ter capacidade para trabalhar remotamente;
  • No entanto, 29% acham difícil manter a motivação e a concentração durante o teletrabalho devido a problemas de comunicação e tecnologia;
  • 22% também se sentem menos produtivos devido às restrições de comunicação e tecnologia;
  • 48% tiveram de recorrer à sua própria tecnologia para trabalhar remotamente durante a pandemia porque a empresa não forneceu equipamentos.

Esta deficiência de tecnologia não arrisca apenas a retenção de talentos. “É preocupante, num momento em que impulsionar o crescimento é fundamental, que 24% digam que não têm as ferramentas necessárias para entregar os melhores resultados aos clientes ou para colaborar remotamente com a equipa”, explica Ramon Martin, CEO da Ricoh Portugal e Espanha.

O futuro passa pelo trabalho misto
Apesar dos problemas do trabalho remoto, os colaboradores de pequenas empresas não voltarão em massa para o escritório tão cedo. Quando questionados sobre as futuras políticas de teletrabalho na empresa, 41% acreditam que a empresa permitirá que trabalhem remotamente até o final de 2020, enquanto 34% acreditam que poderia ser indefinidamente.

Com os olhos postos no futuro, dois terços (66%) consideram que o teletrabalho poderia ser a forma de trabalhar standard da sua empresa e 55% confiam que a sua empresa vai investir em soluções tecnológicas para responder aos requisitos do local de trabalho do futuro. Isso inclui tornar o escritório mais seguro, com 40% a afirmar que não se sentiriam confortáveis em regressar, a menos que existam medidas de segurança adicionais, como controladores de temperatura e o uso de equipamentos touchless.

Ramon Martin, CEO da Ricoh Portugal e Espanha, afirma: “As pequenas empresas não têm tempo a perder no seu caminho da digitalização. Sem a tecnologia necessária para trabalhar de forma segura e eficiente, tanto em casa como no escritório, os empresários enfrentam uma importante perda de competitividade e uma fuga de talentos. Já não há lugar para as velhas formas de trabalhar. As empresas precisam de implementar uma nova cultura digital que combine o trabalho misto presencial e remoto de forma ágil e eficiente, que automatize os processos importantes do negócio e que garanta a segurança das pessoas e de toda a informação.”

Pode fazer o download das conclusões do estudo aqui: www.ricoh-europe.com/insights.

| Sobre a Ricoh |

A Ricoh é líder em transformação dos locais de trabalho e ao nível da colaboração empresarial, utilizando tecnologias e serviços inovadores que permitem às pessoas trabalhar de modo mais eficaz. Durante mais de 80 anos, a Ricoh impulsionou a inovação e atualmente desenvolve soluções de gestão documental, serviços de TI, soluções de impressão comercial e industrial, câmaras digitais e sistemas industriais. Com escritórios centrais em Tóquio, o Grupo Ricoh opera em 200 países e regiões. No ano fiscal terminado em março de 2020, as vendas mundiais do Grupo Ricoh somaram 2008 biliões de yenes (aproximadamente 18,5 biliões de dólares).

A Ricoh Portugal e Espanha iniciaram a sua atividade há mais de três décadas. Hoje, a companhia, com sede central em Sant Cugat del Vallés (Barcelona), conta com 17 delegações, 2000 profissionais, mais de 100 distribuidores e 50 000 clientes. Existem 3 eixos sobre os quais a Ricoh se debruça no desenvolvimento do seu negócio em Portugal e Espanha: impressoras de escritório, serviços de escritório e a indústria de impressão comercial. Para mais informações, visite www.ricoh.pt e www.ricoh.es.


Contactos de imprensa:

RICOH:
Marisa Pinho
Tel: 937 205 520

Correio eletrónico: marketing@ricoh.pt
Página web: www.ricoh.pt
Join us on Facebook: www.facebook.com/RicohPortugal
Follow us on Twitter: www.twitter.com/Ricoh_Portugal
Follow us on LinkedIn: www.linkedin.com/company/Ricoh_Portugal
Follow us on YouTube: www.youtube.com/user/ricohportugal